sábado, 9 de abril de 2011

Memórias de um velho.

Na primeira vez que te vi, percorri meus olhos sedentários pelo seu corpo esguio, onde os longos cabelos loiros e encaracolados recobriam por seus seios fartos.Queria eu clamar por seu nome, mas perdi-me na profundidade de seus olhos azulados, que refulgiam como duas piscinas cristalinas sob um sol ardente. Meu coração pulsa por você e acelera com o melódico tom de sua voz, tão doce, capaz de acalmar a mais horrenda fera e roubar o meu amor. O teu toque gélido me assola; meu corpo deseja o seu, mas sei que de você só terei recordações. Sonho com seu abraço afável, com seu sorriso singelo e com seu perfume de cerejeiras.
Se me fosse concedido um desejo, eu perguntaria porque te tiraram de mim, já que te amo com um amor sem fim.

(Valéria Coelho)

2 comentários:

☆Anjo☆ disse...

Valéria... Lindo poema! beijinhos, bye

Paju Monteiro disse...

Que lindo, esse post, esse blog!!! Bjo!

Postar um comentário